Os valores
de investimento

considerados neste estudo, resultam da recolha de informação prestada pelos promotores do investimento, e aglutinam todas as despesas de investimento necessárias para colocação do projecto em actividade.
Para o apuramento das amortizações do imobilizado, foi considerada a tabela das taxas de reintegrações e amortizações actualizada e aprovada pelo Decreto Presidencial nº 207/15, de 5 de Novembro

Estudo Técnico
À data da elaboração do presente Estudo de Viabilidade Técnica, Económica e Financeira, já foram realizados todos os levantamentos arquitectónicos e de engenharia civil de adaptação das instalações de implantação da unidade industrial de
moagem de trigo, bem como todos os projectos e estudos técnicos, tendo em vista o adequado funcionamento da nova unidade.

 Cronograma do Investimento
As obras de adaptação das instalações já existentes, já tiveram início há algum tempo e encontram-se em curso, não sendo impeditivas da laboração normal da empresa, em regime de um turno.

Acresce que a execução do projecto de adaptação não se encontra dependente de qualquer financiamento bancário, e consequentemente da tramitação necessária para a disponibilização de fundos, situação que por si só facilita o processo de adaptação das instalações que podem continuar a ser desenvolvidas em processo contínuo com o mínimo de transtornos para o processo produtivo da Moagem KIKOLO Luanda.

A seguir apresenta-se um cronograma do investimento a realizar, prevendo-se que a Moagem KIKOLO Luanda,  continue a sua actividade industrial, conforme se pode observar:

 Investimento

O investimento incorpóreo que está previsto realizar, contempla basicamente o custo com a aquisição de software de gestão, no montante total de 16.627 Dólares Norte Americanos.
O investimento em imobilizado  corpóreo para o projecto, está orçado num total de 50.026.419,00 Dólares Norte Americanos, estando este montante repartido por:
• Aquisição de Terreno;
• Infra-estruturas, e Edifícios;
• Silos, e outras construções;
• Equipamentos de produção;
• Meios de Transporte;
• Equipamento Administrativo;
• Outras Imobilizações Corpóreas;
Verifica-se que o peso das imobilizações incorpóreas sobre o investimento global é de 0,03%, sendo que o imobilizado corpóreo absorve a maior fatia do investimento global (99,97%).

No âmbito do investimento corpóreo, a rubrica Infra-estruturas e Edifícios absorve 59,04% do investimento total, o terreno de implantação do projecto representa 26,64%, o Equipamento Básico representa 9,17%, e as outras imobilizações corpóreas representam 4,55%, sendo que 0,6% do investimento total diz respeito ás restantes rubricas.
No quadro a seguir, descrimina-se o tipo de investimento (incorpóreo e corpóreo) a realizar, bem como o valor a despender por cada rubrica:

Investimento em
Fundo de Maneio Necessário

Industrial

As necessidades de fundo de maneio resultam da diferença entre, as aplicações na reserva de segurança de tesouraria, em montantes de crédito concedido a clientes, e em stock de matéria-prima e produtos acabados, deduzidas dos recursos imobilizados
em créditos de fornecedores e do Estado sobre a sociedade.

Maneio

Como já foi referido nos pressupostos gerais do projecto, a sociedade receberá os seus fornecimentos a um prazo médio de 15 dias, e liquidará os seus  provisionamentos a um prazo médio de 30 dias. Como já foi referido nos pressupostos gerais do projecto, a sociedade receberá os seus ornecimentos a um prazo médio de 15 dias, e liquidará os seus provisionamentos a um prazo médio de 30 dias.

valor do Fundo de Maneio relativo ao Ano 0, corresponde à reserva de segurança de tesouraria, ou seja, ao montante necessário para financiar o Custo das Mercadorias Vendidas e Matérias Consumidas, e os Custos Operacionais, equivalentes a sensivelmente um mês (1 mês) de actividade operacional, ascendendo ao montante total de 7.893.950 Dólares Norte Americanos.

PLANO
DE FINANCIAMENTO

Montante de Financiamento


Após ter sido efectuado o cálculo do investimento, quer em imobilizado incorpóreo e corpóreo, quer em fundo de maneio, obtiveram-se os valores seguintes para o investimento final, e consequentemente, as respectivas necessidades de financiamento:

Necessidade de Financiamento

O projecto será financiado em 95,56% por capitais próprios, sendo que os restantes
4,44% serão financiados por meios libertos do projecto, como se pode observar no quadro a seguir epresentado:

Fonte de Financiamento